Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://chadasduas.blogs.sapo.pt

Porque é mais que amor…

 

 

Porque é mais que amor… podia ser o titulo de um livro, mas não… são apenas sentimentos.

 

Já disse muito sobre este amor ( o meu com o André), já, antes de ter o blog, o teria feito no facebook. Faço-o, porque tenho orgulho em falar sobre isto, porque é verdade, porque não tenho nada a temer. Não sinto que nos estejamos a expor demasiado.
Não sei o dia de amanhã…. Não sei como vai será a continuação desta história de amor, mas em 7 anos ( fazemos hoje 7 aninhos que estamos juntos) tenho a consciência que TUDO VALEU APENA.

 

Nem sempre foi fácil, às vezes apeteceu-me desistir de construir esta história. Às vezes disse: “BASTA….Estou farta”! Às vezes perdoei, às vezes errei, as vezes amuei, às vezes chorei de desgosto, às vezes pus em causa tudo, às vezes supliquei por alterações de atitude…. Mas muitas vezes ri, elogiei, construi, passeei, dancei, vivi, beijei, festejei, desabafei… enfim, AMEI.

São essas vezes, nestes 7 anos de nAMORo, que me deixam rendida a esta história.

Rendida dos pés á cabeça… rendida a nós... Rendida a ele, André.

Rendida de corpo e alma!

 

Muitos falam que o amor verdadeiro é o de Pais para filhos, e segundo o que ouvi de um padre, o amor verdadeiro é aquele que nos leva a dar a vida pelo outro. Não sou de acordo. É inquestionável o amor de um pai/mãe pelo filho, é sim, mas são amores diferentes, são amores que nos são cedidos pela vida e que inconscientemente aprendemos a amar de maneira tão forte que até arrepia (dizem … que ainda não sou mãe).
Mas este meu amor, o amar alguém que quero que seja o pai dos meus filhos, que é a pessoa que escolho para fazer casa, que escolho para estar ao meu lado todos os dias, que me atura, que o aturo eu,  caramba… isto também é amor. Pelo menos o meu…

Emociona-me amor Maternal e Paternal… claro que emociona… emociona toda agente.

Emociona-me o amor fraternal, entre irmão… este é daquele que emociona mais.

Mas emociona-me o amor entre um casal… de crianças que se dizem enamoradas, de adolescentes, que vivem este amor com todo o fulgor, o amor de adultos, que é um amor tão irracionalmente racional, e o amor de um casal de “velhinhos” de mão dadas (isto faz-me lembra o anuncio da mcdonalds).

Caramba, porque comparar amores? Não são comparáveis. Amores são amores…. Amor é amor… seja de que forma for vivido e entre quem é vivido.

 

Mas como eu ia a dizer (Esta Olga a falar disto é uma chata!!!!), o meu amor por quem está ao meu lado é gigante. As vezes sinto tanto amor que parece que vou explodir de tanto ama-lo.

Ás vezes, tenho medo de o perder e de pensar na minha vida sem este amor… sem esta pessoa.

 

Em 7 anos, podia falar em Hábito… mas não, isto é mais que hábito de estarmos juntos… é necessidade, é forma de vida, é felicidade.

 

Tudo isto, para dizer que hoje, é dia de comemorar “o nosso amor”.

 

Para ti André, que sei que mais cedo ou mais tarde, irás ler isto, só tenho de te agradecer por estares ao meu lado da forma que estás. Por me fazeres ver TODOS OS DIAS que me amas.

 És quem amo verdadeiramente de forma irracionalmente racional e fogosa.


Nestes 7 anos percebi que somos feitos um para o outro, e que sou tão, mas tão apaixonada e orgulhosa de ti, que nunca, na tua vida podes imaginar.

Adoro o que fazes, como te comportas… adoro as tuas cantigas e divertimentos, as tuas piadas e gargalhadas parvas, adoro quando me olhas para saberes se te estas a portar bem (quando já estas a ficar embebido). Adoro quando no meio desse divertimento pensas em mim e te “pões” comigo.

Adoro o nosso amor hoje… mais do que de inico.

 

Se dantes achava que eramos perfeitos juntos, agora, mais acho isso, mais amo a nossa relação, mais amo estarmos juntos, mais amo a nossa maturidade enquanto casal. Mais amo tudo. Mais amo dia após dia contigo.

Amo-te cada vez mais…

Obrigado Obrigado Obrigado

 

____
Olga Ferraia (aquela que é uma seca a falar do namorado porque para ela, ele é perfeito demais para ser verdade).

 

 

( 2007)

 

(2008)

 

 

(2009)

 

 

(2010)

 

 

 

(2011)

 

 (2012)

 

 

 

(2013)

 

 

 

 

 

(2014)

4 comentários

Comentar post